Fórum do Campo Lacaniano • São Paulo

Avenida Brasil, 2101 | Jardim América - São Paulo - SP

Tel.: 11 3673-9142

secretaria@campolacanianosp.com.br

Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano • São Paulo

Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano - EPFCL

Internacional dos Fóruns do Campo Lacaniano – IF

   A Internacional dos Fóruns do Campo Lacaniano-IF nasceu de uma iniciativa lançada em Barcelona, em julho de 1998, e, desde 1999, a Internacional dos Fóruns do Campo Lacaniano (IF-EPFCL) é uma federação de diversos Fóruns – distribuídos no mundo com mais de 1300 membros – agrupados em oito zonas (zona Francófona, zona Anglófona, Espanha, Itália, América Latina Norte, América Latina Sul, Brasil e Zona Plurilinguística).  

   Uma Carta, revista em julho de 2006, julho de 2008 e julho de 2018, em assembleias internacionais, define seus princípios gerais. O funcionamento da IF-EPFCL em nível internacional é assegurado pelo Colegiado dos Representantes (CRIF), que se articula em nível nacional e regional com os delegados dos Fóruns os quais integram, por sua vez, o Colegiado dos Delegados.

   O objetivo principal da IF-EPFCL se desdobra em três eixos: a crítica, a articulação com os outros discursos e a polarização em direção a uma Escola de psicanálise. Os Fóruns nasceram de uma exigência relativa às condições necessárias para a manutenção do discurso analítico. De acordo com essa origem, continuará sendo uma de suas finalidades constantes a crítica do que se diz em nome da psicanálise no conjunto das diversas correntes do movimento analítico e a das práticas institucionais que se propõem sustentá-la. Sendo do Campo Lacaniano, o qual inclui em seu conjunto os discursos reguladores dos gozos, os Fóruns têm como vocação própria assegurar a repercussão e a incidência do discurso analítico no seio dos outros discursos.

   Os Fóruns não deixam de ser orientados rumo à Escola de onde tomam seu sentido. Nesses termos, as Formações Clínicas do Campo Lacaniano são correlacionadas à IF-EPFCL: elas organizam localmente a experiência de ensino e pesquisa, dedicada à teoria da clínica analítica no intuito de interrogar seus fundamentos e seu alcance prático.

   A Escola de Psicanálise dos Fóruns do Campo Lacaniano-EPFCL, criada em 2001, é orientada pelo ensino de Freud e Lacan. Ela tem por objetivo específico o retorno às finalidades da Escola de Lacan: sustentar “a experiência original” em que consiste uma psicanálise e permitir a formação dos analistas, outorgar a garantia dessa formação pelo dispositivo do passe e pela habilitação dos analistas “que deram suas provas”, e sustentar “a ética da psicanálise que é a práxis de sua teoria”.

   É princípio da Escola, tal como está em seus textos fundadores, que um psicanalista só se autoriza de si mesmo. No entanto, esse princípio não impede que a Escola possa garantir a articulação do analista com a formação que ela promove – é nesses termos que, na Proposição de 9 de outubro de 1967, Lacan define a nomeação do AME (analista membro de Escola), aquele que a Escola reconhece a partir das provas da experiência, e a nomeação do AE (analista de Escola), esses que podem testemunhar os problemas cruciais da psicanálise extraídos a partir dos pontos nodais de uma análise.

   A necessidade de uma Escola, em sua diferença quanto aos múltiplos grupos e associações, repousa sobre a aporia do ato analítico ele mesmo. Nem técnica de especialista nem savoir-faire de artesão, não sem relação com o saber, o ato analítico só se aborda pelas condições que o tornam possível: a produção, na análise, de um desejo específico, dito desejo de analista, verificável apenas de uma maneira indireta pelos seus efeitos nas próprias análises.

   O que opera de cada psicanalista se coloca à prova pela Escola e, portanto, pela psicanálise. A Escola à prova e pela prova da Escola, para abordar os problemas cruciais da psicanálise. Cada um em questão e no laço com outros. Razão pela qual, na Escola, nos orientamos pela função do analista e não pela sua pessoa. Dita função enoda: a ética e a política da psicanálise, para fazer moebiana a intensão e a extensão. O laço original que se promove na Escola – oriundo do desejo do psicanalista e da sua função -  é a de ser considerado na perspectiva dos quatro discursos com os quais Lacan articulou o campo do gozo. Nesse Campo Lacaniano, atualizar os debates sobre os diferentes gozos produzidos por cada discurso é uma responsabilidade permanente para os membros da Escola. Seus dispositivos – o cartel e o passe – estão aí para provocar a pergunta pelo psicanalista e pela psicanálise.

   O site da IF-EPFCL se propõe informar sua opção no contexto da psicanálise de nosso tempo, que já não é o mesmo da época de Freud. Encontra-se nesse site a história do movimento dos Fóruns, os princípios de sua vocação internacional, os textos que fundamentam sua orientação, as instâncias da Escola e as publicações, em particular Heteridade (Revista de Psicanálise da IFEPFCL), Wunsch (Boletim Internacional da EPFCL) e Ecos (Boletim do Colegiado Internacional da Garantia). Convidamos a visitarem o site da IF-EPFCL, www.champlacanien.net , cuja dimensão internacional se evidencia pela opção de leitura em cinco línguas. Vocês poderão acompanhar as informações gerais, os documentos que orientam a IF-EPFCL, a organização da IF e a da Escola, os eventos, as diferentes redes internacionais de pesquisa, as publicações, bem como o catálogo on-line, no qual se encontram os dados de cada membro.